7 de jan de 2014

Tudo por eles. Mas vale a pena!

O telefone tocou às 8h de segunda-feira. Ainda com o relógio biológico confuso de final de ano, relutei em levantar, mas não houve jeito, porque a chamada era insistente. Finalmente, atendi! Do outro lado, uma voz feminina perguntava se eu não gostaria de levar o cachorro para banho e tosa! Wow, era tudo o que eu mais queria, mas não sei se ela conseguiu me entender (não consigo raciocinar antes das 10h, desde sempre).

Resumo da ópera: Depois de acompanhar de perto o processo de embelezamento canino, engolir mil pelos e ter uma crise de rinite monstro, finalmente, consegui amenizar o sufoco que o Fidelzinho vinha passando, com tanto pelo nesse calor.

Como eu não sou de cochilar durante o dia, passei um dia tenso, entre a desconcentração e milhões de crises de espirros. Mas valeu a pena! O meu fofinho está colocando o sono em dia até esse exato momento. Eu ainda não posso me dar a esse luxo, mas ok, acordar cedo é aproveitar mais a vida e ter mais tempo para as mil e uma coisas que, nós mulheres, somos capazes de render durante o dia!

Não sou daquelas donas de cães que só dão ração tipo maxi plus extra ômega, que custa uma fortuna, ou que a cada espirro mal dado do bichinho, chama logo o veterinário. Eu vejo muitos exageros por aí. Meus cães, dentro das possibilidades aqui de casa, têm tudo o que cães precisam ter: vacinação em dia, ração, salsicha, pão do scooby (marido às vezes 'estraga' os bichos) e muito carinho, claro.

Cães são membros da família. Não são mercadoria. Por isso, antes de comprar, opte pela adoção. Você, aí do outro lado, não imagina como eles são gratos quando ganham um lar. Os meus são adotados!

Também não encare um animal de estimação como descartável. Há pessoas que ficam às vezes, 2, 5 anos e depois, simplesmente, resolvem se desfazer dos animais. E depois os bichinhos é que são irracionais!

Não preciso nem comentar de maus tratos, né? Deus me livre!

Como diria Chico Xavier, quem não ama os animais, ainda não aprendeu a amar!

Mas retornando ao personagem central desse post, o meu cocker Fidel, pelado ou peludo, é lindo de qualquer jeito. E ele sabe disso, tanto que não se deixa fotografar. Eu tentei!


Um abração!

Nenhum comentário:

Postar um comentário