26 de set de 2013

Prosperidade

O que é prosperidade? A prosperidade é a qualidade do próspero, do afortunado, do feliz, daquele bem-sucedido... ou seja, podemos traduzir prosperidade como o sucesso em todos os aspectos da vida. E ela ocorre, vem pra gente, quando estamos em harmonia conosco em com o ambiente a nossa volta, o que a gente sabe, nem sempre é fácil, mas não é impossível.

E o que nos torna prósperos? A riqueza! Mas que a gente não entenda a riqueza aqui como posse financeira, mas a riqueza que habita em nós, como a inteligência, a bondade, a criatividade, enfim. O que formos para o mundo, o mundo será para nós. Logo, quando cultivamos a nossa riqueza interior, esta se refletirá e a tendência é a prosperidade cada vez mais e maior em nossas vidas.

No mundo em que vivemos hoje, a aceitação à pobreza, e aqui me refiro à pobreza da alma, é muito maior que do que à riqueza. Perceba que, em redes sociais, se pintar um barraco, o povo vibra. E uma mensagem positiva, muitas vezes, passa em branco. Ou seja, quantas vezes durante o dia, durante a semana, durante uma vida inteira, talvez, não alimentamos a nossa favela interior!

A todo momento, nós temos oportunidades de mudanças em nossas vidas, em pequenas ou grandes coisas. As oportunidades de aprendermos, de melhorarmos, de ensinarmos o conhecimento que nos foi oportunizado em algum momento... O mundo está em constante movimento, e a cada segundo nos oportunizando a movimentação também, nos dando chances de nos tornarmos melhores, de atrairmos a riqueza pra nós, deixando a nossa pobreza interior pra trás. E será que a gente aproveita?

Outro dia reencontrei um conhecido, que perdeu absolutamente tudo na tragédia de 2011, que ocorreu aqui em Friburgo, inclusive, um pouco da saúde mental, porque até hoje ele faz tratamento psicológico. E nesse papo, ele me disse que perdeu tudo (materialmente falando) que havia construído a vida inteira, que a única coisa que havia ficado de pé foi a árvore em sua volta, onde ele se abrigou durante toda a madrugada que choveu, só aquele pedacinho. E aí eu disse a ele - fulano, era para você ter perdido a sua vida, porque tudo ao seu redor desmoronou, mas você ficou ali, aguentando aquela chuva toda, sem noção dos estragos que aconteciam a sua volta, mas permaneceu vivo, intacto e sem nenhum arranhão. A sua vida não tem valor pra você? - E aí ele parou uns 3 segundos e me respondeu que não havia pensado nisso!

Então, quantas vezes nós não alimentamos as nossas pobrezas, deixando de lado as riquezas? Tudo é uma questão de ponto de vista! Se a gente consegue enxergar o lado ruim das coisas, também somos capazes de enxergar as boas e atraí-las cada vez mais para o nosso convívio. Ser feliz, ser rico interiormente, pode se tornar um hábito, que culminará na prosperidade, portanto.

A prosperidade não chega pra ninguém da noite pro dia. É o que podemos concluir! Alimentarmos a nossa riqueza interior nos torna cada vez mais fortes e mais capazes de enfrentarmos as adversidades do dia a dia! A gente não pode se habituar e nem aceitar o que é ruim, porque não nascemos pra isso.

Nós trazemos conosco uma força infinita, que é a força do pensamento! Somos capazes de realizarmos qualquer coisa que idealizarmos. Mas aí vem um questionamento: Quais os nossos valores, as nossas crenças? E quais as importâncias damos a essas crenças e valores? O que estamos alimentando mais, a nossa pobreza ou a nossa riqueza interior? O que vem pra gente é fruto daquilo que buscamos, nem mais, nem menos.

Eu não quero aqui entrar no mérito dessa ou daquela religião, mas eu conheço pessoas que colocam a bíblia debaixo do braço nos finais de semana, mas durante a semana, Deus me livre, vivem em meio a intrigas, fofocas e preconceitos. Na visão delas, creio eu, cumprir os ritos religiosos com frequência já as tornam mais puras, mais merecedoras da bondade e misericórdia de Deus. Mas 'visitar' Deus aos finais de semana e aprontar tudo durante a semana, realmente irá fazê-las mais merecedoras de terem uma vida mais próspera do que um 'pecador'?

Enfim, todos nós nascemos iguais - carecas, sem dentes e pelados! O que irá, mais adiante, nos tornar mais prósperos ou não, em relação as outras pessoas, vai depender de como alimentamos a nossa alma - de riqueza ou pobreza! A escolha só depende de nós!

Um abração!

Nenhum comentário:

Postar um comentário