17 de fev de 2013

Domingo no Tom

Ano passado priorizei os clássicos em alguns domingos. O ano de 2013, eu vou mudar um pouco o foco para a nossa cultura brasileira, que é tão rica!

Infelizmente, em busca de lucro e audiência, a mídia pouco, ou quase nada, reserva um espaço para a nossa cultura, mas depois, a própria mídia, diz que a juventude vive do consumo imediatista e pobre culturalmente. Ora, é preciso dar opções de escolha! É preciso oportunizar às pessoas conhecer os diferentes ritmos e talentos do país. Mas como a massificação gera lucro, alienam as pessoas e as privam de conhecer tanta coisa boa que temos por aí!

Hoje eu vou falar de um brasileiro reverenciado no mundo todo. Foi maestro, arranjador, pianista, cantor, violonista... foi um gênio! Trata-se de Antônio Carlos Brasileiro de Almeida Jobim, ou simplesmente, Tom Jobim. Carioca da gema, nascido na Tijuca, mudando-se logo depois para Ipanema, onde foi criado.

Infelizmente, Tom Jobim se foi na década de 90, mas deixou uma obra imortal que, certamente, atravessará gerações e mais gerações.

Tereza da Praia, em parceria de Billy Blanco, e gravada por Lúcio Alves e Dick Farney, em 1954, foi o seu primeiro sucesso.

Em 1956, Tom Jobim musicou a peça Orfeu da Conceição com Vinícius de Moraes. Nasce aí uma grande parceira. Dessa peça, fez bastante sucesso a canção antológica Se Todos Fossem Iguais a Você, uma obra-prima, no meu entendimento, que até hoje é regravada.



Uma ótima semana!

*Com informações da Wikipedia

Nenhum comentário:

Postar um comentário