23 de mar de 2010

Caso Nardoni: Versões

Versão da Polícia

Casal Alexandre Nardoni e Anna Jatobá chega ao edifício London às 23h36 de 29 de março de 2008, com os 3 filhos. No carros, a perícia encontra 3 manchas de sangue de Isabella. Segundo a polícia, a menina foi ferida no interior do veículo por um objeto pontiagudo.

Alexandre sobe com Isabella no colo. Para o sangue não cair no chão da garagem e no elevador, segundo a polícia e laudos da perícia, é colocada uma fralda sobre o ferimento na esta de Isabella para estancar o sangue.

No apartamento, a menina teria sido colocada no chão, enquanto a rede de proteção da janela era cortada. Ela estaria consciente e sentada, quando foi as fixiada por 7 minutos. A marca da mão deixada no pescoço de Isabella, segundo a polícia, é compatível a de Anna Jatobá.

Uma pessoa compatível a altura de Alexandre levou Isabella no colo, da sala ao quarto. No apartamento, a polícia encontrou um rastro de sangue da porta da sala até o quarto dos irmãos - de onde Isabella foi defenestrada. Ela ainda estaria viva, mas inconsciente.

O assassino de Isabella apoiou sobre a rede de proteção. Segurando a menina pelos pulsos e com o corpo de frente p/ele, jogou a menina do 6º andar. Segundo a polícia, o assassino teria virado o rosto para não ver a queda.

Isabella caiu de lado no jardim do prédio. Ao ser encontrada, às 23h50, ela ainda estava viva, com a bacia e o punho direito fraturados. Socorrida pelo resgate do Corpo de Bombeiros, ela teria morrido a caminho do hospital.

Versão do casal

De acordo com Alexandre e Anna Jatobá, o casal e filhos chegaram ao edifício London entre 23h10 e 23h20 do dia 29 de março.

Alexandre diz que subiu até o partamento com Isabella no colo. Anna Jatobá e os dois filhos teriam ficado na garagem do prédio.

Alexandre afirma que deixou Isabella dormindo em seu quarto, acendeu a luz do abajur, apagou as luzes dos quartos, arrumou a cama dos outros dois filhos e de sceu para a garagem. Ele diz ainda que trancou a porta do apartamento antes de pegar o elevador.

Alexandre volta à garagem, e junto com Anna, sobem com os dois filhos dormindo para o apartamento.

Quando chegou ao apartamento, Alexandre diz que encontrou as luzes dos quartos acesas e Isabella não estava em sua cama. Ao ir ao quarto dos filhos, a janela estava aberta e a tela de proteção rasgada. Então foi até a janela e viu a filha caída no jardim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário