11 de nov de 2016

O básico já basta

O sujeito chegou na autorizada para trocar as pastilhas de freio do carro. Um contato prévio já havia sido feito. E já prevendo que o serviço iria demorar mais ou menos uma hora, talvez um pouquinho mais, ele levou um livro para ler enquanto aguardava a execução do serviço.

O sujeito, no entanto, não contava que seria conduzido a uma salinha climatizada com TV, wi-fi, suco, água, jornais e revistas da semana, tudo à disposição dele, enquanto aguardava o serviço. Logo, uma hora e meia se passou e ele nem notou.

O rapaz saiu da salinha e, para sua surpresa, encontrou o seu carro suspenso sem as 4 carros ainda. Ele chegou para um dos funcionários e perguntou porque o carro dele ainda estava daquele jeito, e o funcionário respondeu que, simplesmente, não havia pastilha de freio para colocar naquele carro, pois a firma havia se enganado e encomendado um outro modelo que não servia para aquele veículo. Mas se o dono do carro tivesse mais uns 40 minutinhos, eles já estavam providenciando as pastilhas e, portanto, depois desse tempo, o dono já estaria com o seu carro prontinho. Ok, então, disse o dono do carro, e voltou para aquela salinha climatizada.

40 minutos depois, o sujeito sai da salinha e encontra o carro, ainda, sem as 4 rodas. O funcionário disse a ele que havia dado uma atrasada, que era para o sujeito ter um pouquinho mais de paciência e blá blá blá!

Bom, já um pouco p... da vida, e com outros compromissos a cumprir, o dono do carro, então, pediu pro pessoal montar o carro do jeito que estava, que ele precisava ir embora. E a partir daí, a firma começou a se movimentar, um rapaz pegou a moto e saiu e os outros começaram a montar o carro beeemmm devagar, na máxima lentidão possível. E de repente, o rapaz que havia saído de moto voltou eufórico gritando: "Aqui as pastilhas, aqui as pastilhas!".

O sujeito esperou uma hora e meia, depois mais 40 minutos, para, em 5 minutos, uma criatura aparecer com as pastilhas e dizer que iria resolver o problema em mais 5 minutos. O dono do veículo, já entregando pra Deus, aceitou que o serviço fosse feito (já estava ali mesmo!).

O carro foi suspenso novamente. O mecânico, então, pergunta ao dono do carro:
- São as 4 pastilhas?
- Sim, disse o dono do carro, são 4 pneus, são 4 pastilhas!
- Mas eu  só trouxe as duas da frente, disse o mecânico.

Nesse auê aparece o gerente da firma, com um monte de folhas na mão dizendo que a troca era refente somente ao par da frente, que o dono do carro deveria saber disso, porque o valor era referente somente às duas, porque a cotação tal etc e tal...

Resumo da ópera: O dono saiu com o seu veículo sem trocar pastilha nenhuma!

E a moral da história? Bom, o que adianta uma firma dessas proporcionar wi-fi, tv, sala climatizada etc  etc, se o serviço, mesmo, não foi feito? Ou seja, mais vale o lugar ser simples e oferecer o básico com eficiência, do que ser um lugar de primeiro mundo, com um serviço de quinta, concorda comigo?

Essa história, graças a Deus, não aconteceu comigo e com o Zé, mas com um comunicador de PNL.

Um abração!

Nenhum comentário:

Postar um comentário