16 de out de 2016

Óleo de Baru e seus benefícios

O óleo de baru é produzido a partir da semente da castanha de baru, também conhecida como castanha do cerrado, e traz benefícios para a saúde, como ajudar a controlar o colesterol, diminuir a inflamação e combater o envelhecimento precoce. E pode ser consumido juntamente com a alimentação convencional ou ser tomado como suplemento alimentar. 

Os seus benefícios são inúmeros e podem ser notados a partir do uso regular. São eles:

. Diminui a inflamação no organismo;
. Diminui o colesterol ruim e aumenta o colesterol bom;
. Ajuda a revitalizar e hidratar a pele, pois estimula a renovação celular e contém vitamina E;
. Melhora a fertilidade, por conter o mineral zinco;
. Fortalece as unhas;
. Ajuda a controlar o peso, pois diminui o acúmulo de gordura na região abdominal do corpo e favorece a queima de gordura;
. Ajudar a prevenir anemia, por conter ferro;
. Diminui os sintomas de artrite, por reduzir a inflamação no corpo.

 Mas não é somente na dieta que o óleo de baru atua de forma poderosa. Ele pode ser utilizado também para massagens corporais, pois promove a renovação celular e ajuda a revitalizar e hidratar a pele, devido aos seus componentes antioxidantes.

Também por conta da presença de ômegas, é possível lançar mão da especiaria para tratar o cabelo. Especialmente quem tem cabelos danificados por químicas ou pelo sol, tem a opção de passar o óleo nos fios para garantir brilho e nutrição, além do fortalecimento das madeixas.   

Há contraindicações?

Em primeiro lugar é preciso esclarecer que  a castanha-do-baru nunca deve ser ingerida em sua forma crua, pois quando consumida em excesso pode se tornar tóxica. Por isso, a semente também é contraindicada para mulheres grávidas ou que estejam na fase de amamentação.

Quem investir no óleo como cosmético também precisa ter precauções e dosar as medidas. Quando utilizado em excesso, o produto pode causar lesões na pele e no couro cabeludo. Por isso, seu uso já é desaconselhado para pessoas que possuem oleosidade natural no cabelo ou que tenham psoríase.

Com informações de Tua Saúde / Doutíssima 

Nenhum comentário:

Postar um comentário