13 de ago de 2016

Ah, os emojis

Eu vi um vídeo ainda há pouco, onde a moça falava de emojis. E aí eu pensei: Por que não escrever sobre essas adoráveis carinhas e símbolos, que tanto nos quebram o galho no dia a dia, não é mesmo?

Num passado não muito distante, quando eu me comunicava com os coleguinhas só pelo computador (porque celular era só pra falar mesmo), a gente usava o 'tá', 'ok', 'uhum',e olhe lá! Quando eu descobri o messenger, foi que eu conheci as carinhas sorridentes. Mas como nunca fui fã do messenger, seu eu as usei, não lembro. 

Mas o tempo passa, o tempo voa e com o WhatsApp, e seus zilhões de emojis, as carinhas, bichinhos e afins viraram uma 'mão na roda' na vida da gente e em favor da nossa preguicinha de ficar contando história. Sou muita adepta! 

É fato que viver só de carinhas engraçadas e estrelinhas, carrinhos etc, não dá. Escrever é super importante. Como eu sempre digo, quando a gente doa parte do nosso tempo a alguém, seja através de uma ligação, um bate-papo ou até mesmo em resposta de uma mensagem, significa que respeitamos aquela pessoa e nos importamos com a sua opinião, não é verdade? Pensa aí: De repente, você quer saber a opinião de um(a) amigo(a) a respeito de um tema, escreve um texto (que também não precisa ser o rascunho da bíblia) e, em reposta, recebe só um cachorrinho ou uma carinha pensante . Poxa, dá um odiozinho no coração, não dá?

Bom, os emojis também podem salvar qualquer um de situações delicadas. Não tendo o que responder, você pode mandar uma carinha, um coração verde, uma vaquinha, sei lá. Mas isso não pode se tornar via de regra. Opinião, por mais tosca que seja, todo mundo tem!

Enfim, se tem alguém na sua lista que só te responde através de emojis, é melhor você considerar a possibilidade de ir limitando suas mensagens ou então, não mandar mais nada, porque é bem possível que o emoji também seja um sinal de que você não está mais agradando! Fica a dica!

Um abração! 



Nenhum comentário:

Postar um comentário