14 de mar de 2015

O dia a dia virtual e a Etiqueta Social

Etiqueta social não é frescura (pelo menos a nossa, a daqui do blog, não é!). Ela serve para nos auxiliar em várias situações do nosso dia a dia, principalmente as mais embaraçosas.

Em se tratando de internet, como lidar com as famosas correntes, por exemplo?

Não conheço bobagem maior inventada por algum internauta desocupado para tomar o tempo e a paciência dos outros. Tem quem acredite!Tem quem repasse até aquelas correntes de crianças que só tem 3 meses de vida há mais de 5 anos. (Aliás, usar imagem de criança é cruel!) Eu sempre aviso aos amigos que me repassam: Não acredito, nem repasso correntes. Portanto, se você não quiser que a sua corrente se quebre, não me envie!

Ainda sobre emails, se há determinados assuntos que, definitivamente, não te interessam, como  política ou religião, não hesite em responder a quem te enviou dizendo, agradeço o envio da mensagem, mas não tenho interesse no assunto, ou algo nesse sentido, mas que não seja grosseiro. Se a pessoa do outro tiver lado bom senso, ela entenderá e não irá te importunar novamente com o assunto X.

Uma vez, eu mesma enviei um texto de minha autoria a vários amigos, com o tema política, e uma conhecida retornou dizendo - "não tenho interesse por política". É um direito que a pessoa tem, concorda comigo? Óbvio, que nunca mais enviei a ela qualquer coisa nesse sentido.

Assuntos profissionais no Facebook

No facebook, as pessoas muitas vezes se esquecem que um bate-papo pode ser lido por milhares de pessoas. Foi o caso de duas dentistas que falavam sobre seu cotidiano, quando uma delas comentou: "Aí o paciente chegou na clínica dizendo que passava fio dental regularmente. Onde, no c*?". A primeira coisa que me veio à cabeça foi - nunca vou passar por essa profissional! Já pensou ela comentar sobre o meu tratamento nas redes sociais? Faltou muito bom senso por parte dessas profissionais, que poderiam ter usado a caixinha de mensagens para conversarem sobre trabalho, não é mesmo?

O mesmo vale para quem trabalha numa empresa. Falar mal dos colegas ou do ambiente de trabalho, além de ser muito deselegante, pode levar a pessoa à demissão. Já são muitos os casos de empregados que denegriram a imagem de suas empresas nas redes sociais e foram mandados embora por justa causa.

Embora seja muito divulgado por aí, ainda há pessoas que insistem em escrever tudo em letras maiúsculas. Gente, escrever tudo em letras maiúsculas (ou caixa alta, como queira) significa que a pessoa está gritando. Você consegue conversar com alguém gritando? Gostaria de ser vista como uma pessoa que só fala gritando? Não, né? Então, o correto é escrever como manda o figurino para não gerar situações equivocadas, ok?

Se quiser que todos leiam o que você escreve, não seja prolixo (a). Ou então, divida seu texto em partes. Tenho lá minhas dúvidas se textos enooooooormes são lidos por mais alguém, que não o próprio autor. Eu, por exemplo, quando me deparo com um texto muito grande, nem me dou ao trabalho de começar. Facebook não é o ambiente mais adequado para extensas reflexões. No facebook as mensagens têm que ser tal qual miojo, ou seja, instantâneas.

Outra coisa bastante pertinente é a prudência. Tem gente que não filtra o que escreve. A ideia vem à cabeça e logo a criatura publica. Gente, escrever na hora da raiva, em momentos de tensão, pode ocasionar, lá na frente, um grande arrependimento. Antes de expor as suas ideias, leia e releia quantas vezes forem necessárias.

E para finalizar por hoje, seja gentil no mundo virtual ou fora dele. O mundo, por si só, já anda meio estúpido. E não precisa de concorrentes.

Um abração!

Nenhum comentário:

Postar um comentário