27 de fev de 2015

Propagadas antigas e curiosas

Imagine se deparar com uma notícias dessa no jornal - Boceta Perdida! Saiba que isso não é uma obra de ficção, nem menção ao erótico. Boceta era uma caixinha muita utilizada para guardar tabaco ou rapé, na época em que a nota foi publicada nos Reclames do Estadão, em 1875.



Essa outra nota dos Reclames do Estadão, publicada em 1878, também é muito interessante: O Dr. Palhar atendia em sua residência no Hotel Albion, na Rua Alegre, próximo ao Largo Santa Ifigênia. O cirurgião chumbava dentes a ouro, marfim ou massa metálica. E prometia extrair dentes e raízes sem dor, “por meio de preparados”, além de oferecer um “agradável remédio que combate em dois minutos a mais aguda dor de dentes”.


Não é de hoje que a gente adquire produtos 'Made in China'. Diretamente de 1878, veiculado nos Reclames do Estadão, um varejista chinês buscava a promoção de seu novo negócio no folhetim. 


Em 1879, uma máquina de costura era uma revolução na forma de costurar e produzir roupas. Confira o anúncio publicado nos Reclames do Estadão:


Quatro anos após o surgimento comercial da Coca-Cola (1886), a publicidade usava de argumentos médicos para promover a bebida. O anúncio dizia que era o "tônico cerebral ideal", que poderia curar enxaquecas e reanimava a exaustão física e mental.


Além dos argumentos médicos, a Coca-Cola soube explorar bem a imagem da Hilda Clark (atriz e modelo americana nascida em 1872 e falecida em 1932). 

Essa campanha é de 1890.


Mais uma do Reclames do Estadão. Ano 1891. O anúncio é sobre a Cerveja Hackerbrau, importada, sendo encontrada em Santos e em São Paulo.



Com informações de Propagandas Históricas

Nenhum comentário:

Postar um comentário