26 de jun de 2014

Para ter uma saúde de ferro

Principalmente no inverno, as gripes e os resfriados costumam ser mais constantes. Mas não só nessa época, mas no ano todo, a fim de evitar infecções e outras doenças, ter uma boa saúde é fundamental. E não é necessário grande esforço, duvida? Então, confira algumas dicas para ter uma saúde de ferro!

De acordo com o médico Fabio Cardoso, especialista em medicina preventiva, comer os nutrientes certos garantem uma boa saúde. O que não pode faltar no cardápio? Alimentos que contenham vitaminas A, B6, B12, C, D, E, ácido fólico, zinco, ferro, selênio e cobre.

Dormir bastante. No mínimo, 8 horas por dia.

Segundo estudo da Universidade de Kentucky, pessoas positivas costumam reagir melhor ao estresse e se recuperam mais facilmente de algumas doenças. Portanto, seja uma pessoa positiva.

Mantenha hábitos de higiene, como lavar sempre as mãos, tomar banho todos os dias e escovar os dentes. Só isso, reduz em 25% os riscos de infecções respiratórias e 40% os casos de piriri.

Fortaleça o seu sistema imunológico tomando sol. Vitamina D de graça! 10 minutos pela manhã, por dia, ok!

Beba água! Além de ajudar na renovação celular,a água lubrifica a vias aéreas e o sistema gastrointestinal. Água mesmo, sem contar sucos, chás etc, ao menos, 1 litro por dia!

Muito estresse, além de fazer mal, engorda! Ter um momento para relaxar, ouvir uma boa música, fazer meditação ou simplesmente ler um livro é tudo de bom para a saúde.

Tenha um animal de estimação! Ok, mas só se você tiver disposição para criá-lo até o fim da vida do bichinho. Esse negócio de pegar ou comprar um bichinho e descartá-lo depois, não dá! Melhor ter um bicho de pelúcia ou um peixinho.

Cultive as boas amizades. Um estudo australiano mostrou que quem tem amigos vive mais do que aqueles que se isolam. Nada melhor do que falar bobagem, dar risada, com quem a gente confia, né não?

Mexa-se! Uma caminhada, uma atividade esportiva, além de fazer bem à saúde, ainda deixa a autoestima lá em cima.

E por fim, pare de se automedicar. Um efeito danoso da automedicação é a resistência que o corpo cria ao medicamento. Logo, se um dia o médico o receitar pra você, haverá grandes chances do seu corpo estar imune ao remédio. Além de tudo, a automedicação pode provocar inúmeras reações alérgicas (que perigo, não?)

Com informações de Raquel Maldonado

Nenhum comentário:

Postar um comentário