11 de nov de 2013

A vida é um risco!

Todos nós passamos pelos altos e baixos da vida. É fato que os momentos ruins servem de aprendizado para os momentos bons. Mas vamos combinar, ninguém, em sã consciência, gosta de viver no pior lado da vida. A gente sempre deseja que o nosso melhor esteja em evidência, claro. Mas nem sempre é o que ocorre.

Muita gente crê e atribui o sucesso de uma música, de um filme, qualquer coisa relativa à arte, ao artista que mergulhou em profundo estágio de depressão ou repressão. Aliás, muitos artistas alimentam isso. Bobagem! O processo criativo se dá quando a pessoa está tentando sair desse processo, está tentando se jogar lá pra cima. E aí, a coisa flui e acontece!

Infelizmente, nós temos uma cabecinha muito doida que tende sempre a nos levar para o pior. É a sensação da falsa segurança em que nós mergulhamos. Aquela coisa que fica dentro da gente dizendo "cuidado, não faz isso". Imagina que você está muito a fim de fazer alguma coisa e aí vem aquela voz interior e diz 'melhor não', 'será que vai dar certo'.... A recuada é imediata! E nessa, você já se colocou pra baixo, porque você não acredita em você, porque já coloca a dúvida, antes mesmo de começar alguma coisa. E o que começa na incerteza, pelo menos, 50% de chances de dar errado, tem!

Tudo na vida tem risco! TUDO!

Todos nós temos o nosso lado seguro, que vai tapear esse lado inseguro, vai bancar, vai fazer, vai se atirar. Mas temos também, em outros aspectos, a insegurança crônica, que nos impede, a todo custo, de ousarmos em outras áreas. E aí dentro dessa ilusão, a gente mete Deus na história, o destino e tudo que puder de se tornar álibi para a nossa insegurança.

Você já percebeu que quando você desconhece o medo de alguma coisa, você vai lá e faz, seja o que for? Você não pondera se vai dar certo ou não, você ouve o seu instinto, se encoraja e tenta a sorte. Você se coloca para o alto, acredita na sua capacidade. Mas também tem aquela história: as coisas começam a dar certo e você já começa a ter medo. Pronto, já se colocou pra baixo. E não é que algo errado acontece? Agora me diz: Em qual livro está escrito que após coisas boas acontecerem, virão as coisas ruins?

A nossa fantasia é monstruosa perto do real. A perspectiva do ruim é muito pior do que o próprio ruim. Veja um exemplo: o médico diz que você tem que fazer uma cirurgia. Você enlouquece imaginando como será, se você vai sobreviver, como vai ser etc etc. Chega o dia da cirurgia, você opera, não vê nada, ela foi um sucesso, e o seu sofrimento foi muito maior antes do ocorrido, do que o durante ou o depois.

O mundo não piorou, aliás, se formos considerar a tecnologia e os avanços de hoje, o mundo melhorou. O que piorou foi essa cabecinha doida que fica imaginando um monte de bobagens, não é? Mães e pais têm muito disso! E acabam colocando os filhos doidos e inseguros também, por conta da falsa segurança que eles têm, que se criarem a prole feito bibelôs estarão protegendo-os. Que nada! Estão se protegendo e não aos filhos! Criança não nasce com medo, vai adquirindo-o através dos pais.

Então, a falsa segurança que nos ensinaram, e que nós absorvemos, tende a nos levar para o pior e muitas vezes a gente passa a sofrer do 'mesmismo'. Quem nunca? O mesmismo é seguro, é o feijão com arroz, é aquele negócio de, domingo a noite, arrumar a roupinha pra trabalhar na segunda... tudo dentro dos conformes, dentro do falso seguro. Se aparecer uma ideia no meio desse processo, algo que possa dar uma reviravolta na sua vida, Deus me livre, melhor não, porque tem o compromisso, tem conta pra pagar, tem filho para levar para o colégio, cachorro pra dar banho... tudo vira desculpa para manter a mesmice. Tudo é desculpa para a falta de coragem.

A gente tem que pensar o seguinte: Ser feliz é correr e aceitar riscos! Esse é o preço que se paga! Olha o sucesso dos seus patrões, de alguns amigos.... Essas pessoas estão se atirando para o mundo, não estão se deixando levar pela falsa sensação de segurança, que não permite que as pessoas progridam.

Tem uma frase que diz: O NÃO, a gente já tem! Pra buscar o SIM, a gente tem que sair dessa zona de conforto da falsa segurança. Não conseguiu? Você volta para o NÃO, mas você fez alguma coisa na vida, tentou, não ficou só na ilusão, não é mesmo?

Viva o seu momento e aproveite as suas oportunidades! Ou então continue sabotando a sua felicidade, entrando em depressão, tomando um monte de remédios, encarando vícios, que vão te levar mais pra baixo ainda.... O preço também é salgado!

O risco de ser feliz vale muito mais do que o risco de viver na frustração, não é? Pense nisso!

Um abração!

Nenhum comentário:

Postar um comentário