11 de out de 2013

A vida é escolha

Tudo é inteligência! A vida é inteligência! Nós nascemos primitivos, digamos assim, e com o passar do tempo, vamos evoluindo à medida em que aprendemos com a vida - uns em maior velocidade, outros em menor, mas vamos evoluindo. E tudo o que passamos na vida é para o nosso bem, para a nossa evolução. A gente tem que tirar proveito das lições para continuarmos a nossa caminhada.

Eu levei bastante tempo para ter esse tipo de conscientização, porque a leitura que eu fazia da vida, nem sempre era das melhores. E na vida, tem aquele negócio chamado livre-arbítrio, que nos permite tomarmos as decisões que julgarmos convenientes. Se elas são boas ou más, depende da gente e só nós pagamos o preço por elas. E quando a gente quer alguma coisa,  a natureza concede! Ela permite que a gente aprenda, seja através da dor, através de exemplos, pela prática da tolerância, enfim. Seria melhor que aprendêssemos uma lição, todos os dias, sempre pelo lado positivo, pelo lado do amor, mas muitas vezes, é pela dor mesmo que a gente aprende algumas lições e evolui com elas.

Bom, já posso imaginar que, de repente, você esteja pensando que eu estou fantasiando demais, porque afinal de contas, o mundo não é cor de rosa. E aí eu te digo: não é mesmo! Mas o mundo que se resolva com ele. Eu tenho que me resolver primeiro. E não é porque aquela pessoa, aquele governo, agem de forma assim ou assado, que eu tenha que agir também! Eu só posso tentar entender o lado de fora, quando eu conseguir me entender por dentro, do contrário, a arrogância vai tomar conta, porque a arrogância consiste em idealizarmos algo e não agirmos de acordo com a realidade. Tá tudo ruim? Não me interessa! A vida tem que dar certo, tudo conspira para dar certo, e é nessa linha que eu vou me apegar!

Você já reparou que com pessoas negativas, a vida delas vive num alvoroço? Começa a aparecer doença, as portas se fecham, os  amigos vão embora, os falsos amigos se aproximam.... E aí, lá pelas tantas, o que acontece? A pessoa se vê obrigada a fazer uma releitura da vida. Sim, porque o ser negativo vai primeiro destilar o ódio, a revolta, depois começa a entrar no estágio da depressão e aí começa a buscar um caminho melhor. E nessa hora, a arrogância já está há quilômetros de distância, porque a pessoa não tem outra alternativa a não ser aceitar que a vida não é como ela pensa, como ela quer, mas é do jeito que é!

A gente pode até querer, mas mudar o mundo é muito difícil, porque ele está aí para promover as lições a quem precisa, logo, coisas boas e outras nem tanto, acontecem, e vão acontecer, a todo instante. E você pode interferir na vida de todo mundo, se não consegue nem interferir na sua própria? Cada um com os seus problemas!

É claro que eu não estou aqui sugerindo individualidade, egoísmo, nada disso. O que eu quero dizer é que a gente sempre contribui para o mundo, para a natureza, com aquilo que a gente tem. Então, se você estiver com ódio, rancor, raiva, você vai fazer um merdelê para com a humanidade, em vez de ajudar positivamente!

Todo mundo quer a paz, o bem estar, a igualdade, o bem ao próximo, não quer? Mas praticar o bem para contribuir, pouca gente quer, não é??? A pessoa que está sempre querendo guerra, buscando confusão, buscando a discórdia, a fofoca, tá querendo paz aonde????? E depois reclama que a sua vida está um horror, por quê? Ela não está buscando isso? Ninguém encontra a felicidade no meio da guerra, só no meio da paz! E a paz sempre está associada ao lado bom da vida, ao lado positivo!

Pouquíssimas foram as pessoas que conseguiram mexer com a humanidade, porque foram poucas as pessoas que conseguiram buscar, primeiro, a sua paz interior. Vou dar um exemplo de Gandhi: Uma vez, Gandhi foi convidado a um evento de altíssima notoriedade na Índia. Aceitou o convite e foi. Ao chegar na entrada do evento, não o deixaram entrar, porque ele estava com aquelas vestes simples, de fralda, sei lá, que ele mesmo confeccionava. Ok, ele deu meia volta, não discutiu e foi embora pra casa. Depois, ele mandou ao anfitrião do evento uma caixa com um bilhete: Pelas minhas vestes, não me permitiram entrar. Mas, se é a roupa que vale, eu lhe envio meu terno.” Não há dúvidas de que uma lição foi dada!

As forças divinas, a natureza, Deus, Jeová, traduza da forma que você entender mais conveniente, de acordo com a sua ideologia, nos permitiu que a gente viesse ao mundo para tirarmos boas lições da vida, buscarmos a nossa evolução. Agora, de qual forma vamos evoluir, se é pela dor ou não, está nas nossas mãos. Uma coisa é certa: A vida é boa! A vida é inteligência! Mas também, a vida é escolha!

Um abração!

Nenhum comentário:

Postar um comentário