22 de set de 2013

O poder em suas mãos

Quem tem o poder sobre a sua vida? Quem gerencia a sua vida, a conduz? Antes de você afirmar, precipidamente, que 'quem manda na minha vida sou eu', pare um pouco e reflita: Será mesmo?

Você entra de cabeça num relacionamento, tudo vai bem durante um tempo, até que a pessoa te sacaneia e vai embora. O que fica dessa história pra você? A indignação? Muitas vezes, sim! Nossa, eu fiz tudo para esse relacionamento dar certo. Eu me doei, eu amei, eu investi... Aí eu te pergunto: E daí? Quem mandou você amar mais uma outra pessoa, do que a si, em primeiro lugar? As pessoas podem até te influenciar a fazer aquilo que elas querem, mas se você aceita bancar essa condição, o ônus é seu, não das outras pessoas!

O que os outros vão dizer, o que os outros vão pensar... Espera aí! Você realmente acredita que você  tem o poder de gerenciar a sua vida, quando se prende aos outros? E você na história da sua vida, onde está? Você veio a esse mundo pra viver pra você ou pra justificar a sua existência para os outros?

As trocas existem. O intercâmbio entre as pessoas é fundamental. Você aprende comigo e eu aprendo com você. Agora, isso não quer dizer que eu tenha que pautar a minha vida pelo o que você diz e vice-versa! Quando alguém fala mal de você e você se chateia, a culpa é sua de abrir os ouvidos para o que os outros estão dizendo a seu respeito. Afinal, o ouvido é de quem? Quem está dando importância à fofoca, o fofoqueiro ou você? O fofoqueiro faz a fofoca pra te atingir, mas amanhã, ele pode nem mais se lembrar do que falou a seu respeito. E você, remói? Adoece a mente e o corpo, porque os outros falaram, os outros fofocaram... E aí eu volto a perguntar: Quem tem o poder sobre a sua vida, os outros ou você?

Por que, na história da humanidade, algumas pessoas ainda são lembradas e tidas como grandes personalidades, grandes pensadores? Na verdade, essa parte do 'grande' somos nos que atribuímos a essas pessoas, elas simplesmente tinham consciência do seu próprio poder pessoal e foram o que foram e fizeram o que fizeram, porque acreditavam nelas próprias, não davam poder aos outros. E o que maioria de nós fazemos? Queremos tudo o que poder pode nos oferecer, mas muitas vezes não queremos exercê-lo por medo.

As pessoas que têm poder ( e aqui me refiro ao poder pessoal, não ao material) emanam esse poder por onde quer que passem. Elas não precisam dizer que são alguma coisa ou fazem alguma coisa, as coisas chegam antes delas em qualquer ambiente, o reconhecimento é imediato. E por que acontece isso com elas e não acontece com você? Por que elas estão dando poder a si mesmas e não aos outros, enquanto você pode estar desperdiçando o seu tempo dando ouvido a críticas, a fofocas, se importando com o que os outros vão dizer!

A lei do universo conspira sempre a nosso favor. Quanto mais poder a gente dá às intrigas, mais elas vêm! Quanto mais poder a gente dá às fofocas, mais elas aparecem! Quanto mais poder a gente dá para as perdas, mais elas ocorrem! Ou seja, quantas vezes a gente não joga o nosso poder pessoal no lixo?

Todas as vezes em que eu fraquejei e dei poder às pessoas para gerenciarem a minha vida, elas gerenciaram numa boa, mas a favor delas. Afinal, se eu não dou importância ao que eu falo, ao que eu digo, ao que eu penso, alguém vai dar?

Agora, quanto mais poder poder você dá para sua sorte, para sua vida, para suas conquistas, para os seus sentimentos, mais forte você vai ficar. E sabe por qual motivo? Por que a gente não pode exigir dos outros aquilo que não nos damos, que é o respeito. Se você se respeita, os outros te respeitarão. O contrário, também.

A gente não pode viver com o que os outros sentem ou pensam, mas com o que nós vivemos e pensamos. E aí, quando isso acontece, podemos afirmar, orgulhosamente, que quem tem o poder sobre nossas vidas, somos nós mesmos, não os outros!

Um abração!

Nenhum comentário:

Postar um comentário