1 de ago de 2013

A numerologia

Além do tema almas gêmeas, um outro assunto que me despertou muito interesse desde o dia em que conheci, foi a numerologia.

Como eu sempre digo aos meus amigos no mundo real e virtual, só o conhecimento nos afasta da ignorância (e sempre friso ignorância ao pé da letra, ou seja ao ato de ignorar, desconhecer). Quanto mais a gente aprende sobre determinado assunto, menos nos deixamos envolver por outras opiniões que, muitas vezes, têm o objetivo de nos manipular, de nos levar a pensamentos equivocados.

Uma vez comentando com um amigo muito querido sobre a numerologia, ele que não acredita nadinha nessas histórias, chegou a me repassar um e-mail que uma menina havia enviado a ele que, a princípio, era sobre numerologia. Mas ela começou a falar de estrela tal, que em tal época ele obteria êxito no que buscava, porque a aura dele estava assim, assado... bom, uma salada de frutas. Após a leitura, eu retornei o e-mail a esse amigo dizendo a ele que a moça poderia ter tido a melhor das intenções, mas no meu humilde entendimento, o e-mail dela era um fiasco do início ao fim. Ela, na verdade, estava querendo fazer uma média com ele, nada mais.

Numerologia, dentre as ciências esotéricas, é a mais exata, simplesmente porque é a soma de números. E o primeiro estudioso do assunto, a que se tem notícia, foi o filósofo grego Pitágoras. Mas o estudo da numerologia também foi utilizado pelos romanos, egípcios e chineses, e por aí vai.

Cada número possui um tipo de comportamento a nível matemático, ou seja, cada número tem características próprias (números pares, ímpares, primos, múltiplos...). Assim, ao se fazer o mapa numerológico de alguém estamos montando um quebra-cabeça, onde cada peça tem um sentido, mas se harmoniza e se compreende em conjunto, no todo.

O nome de batismo, aquele que vem no registro de nascimento, revela quem somos. Por isso, um mapa numerológico jamais deverá ser feito com o nome de casada.. O nome de batismo , repito, revela quem somos, é a nossa essência.

Mas o mapa numerológico, além de revelar quem somos, também revela como será o nosso destino, a nossa caminhada, os nossos ciclos, através da data do nosso nascimento.

Muitas pessoas questionam: Ora, se a numerologia traça o nosso destino, onde fica o livre-arbítrio? O nosso destino já está traçado, não pode ser mudado? Esclarecendo esse ponto: primeiro, a numerologia não é um jogo de adivinhação. É uma somatória de números, a grosso modo. Então, a numerologia traz aspectos da infância, da adolescência e da vida adulta, ou seja, se divide em 3 ciclos. E como a curiosidade de se fazer um mapa numerológico geralmente surge na vida adulta, muita gente pode aceitar ou não o que o mapa revela, mas o principal, a pessoa tem a opção de fazer diferente. Um exemplo: No mapa de Maria aparece que ela tem grande potencial para se tornar alcóolatra. Ora, sabedora desse potencial, Maria poderá maneirar ou não se aproximar do álcool, mas a potencialidade continua ali.

A numerologia, pra mim, é um hobby, então não costumo fazer mapas, porque requer muito tempo e dedicação, coisa que nem sempre eu tenho. Mas após muita insistência, um dia, eu topei fazer um mapa numerológico de uma carioca. Até comentei previamente a ela que ia demorar. Ok, para ambas as partes. No final das contas foi legal. Me coloquei à disposição, na entrega, de interpretar e rever alguns pontos, caso ela não concordasse. E assim foi feito, ela chegou as suas conclusões, chegou, inclusive, a levar o mapa numa de suas sessões de análise. E aí você pode me perguntar: Mas ela mudou alguma coisa em sua vida, em função disso? Ao identificar alguns aspectos, sim, pra melhor, claro, tomei conhecimento.

Resumo da ópera: A gente pode encontrar no dia a dia sites e revistas que traduzem o nosso EU através da influência da primeira letra do nome, ou mesmo do primeiro nome, mas que tais consultas sejam levadas mais para o aspecto da curiosidade, da diversão, porque nem todas as Marias são iguais, nem todos os Josés... aliás, somos modelos exclusivos e, portanto, não somos iguais a ninguém! Fica a dica!

Um abração!

Nenhum comentário:

Postar um comentário