13 de dez de 2012

Reencontrando o hoje

Essa semana tem sido muito agitada p/mim. Mas estou aqui, antes tarde do que nunca!

Nos últimos anos, eu passei a ficar tão preocupada com o futuro, que acabei me esquecendo de viver o hoje, o presente. E lendo um artigo dia desses, acabei tomando ciência que revisitar o passado, as boas lembranças, os velhos amigos, contribui para estruturarmos o nosso presente e, consequemente, o nosso futuro. E sabe que é verdade!!!!

Quando a gente vive só com a cabeça no futuro, a gente deixa de viver o presente. Deixando de viver o presente, começamos a estagnar, a não sair do lugar, e aí qual a expectativa de futuro?

Vamos a um exemplo: Você chega na papelaria, compra um caderno e começa dia-a-dia a fazer anotações: 1º dia - amanhã eu pretendo ir à feira; 2º dia - amanhã já me programei para começar o regime; 3º - amanhã pretendo dar banho no cachorro... e assim você vai programando a sua vida até a última página do caderno.

Anos depois, você reencontra esse mesmo caderno no fundo da gaveta e resolve relembrar os bons momentos. Mas quais foram os bons momentos, se em cada folha você se dedicou ao 'amanhã' e nunca ao 'hoje'?

A gente não pode passar a vida inteira querendo carregar todos os problemas do mundo em nossas costas. É claro que planejarmos o futuro é fundamental, é sinal de amadurecimento, mas a gente não pode 'se esquecer'. Quando a gente se esquece, começamos a deixar de viver e passamos apenas a existir, como diria Oscar Wilde. E quando a gente só existe, a gente fica sem história, perdemos a essência e nos tornamos pessoas desinteressantes, para nós mesmos, e para o mundo. E nessa, para uma doença oportunista aparecer, é um pulo!

Esses dias me reencontrei com o presente, corpo e mente se alinharam e, consequentemente, saí da estagnação e acabei tomando uma injeção de ânimo. Pensar no futuro? Sim, mas viver o presente é fundamental!

Nenhum comentário:

Postar um comentário