14 de set de 2011

Um aliado contra o diabete e o derrame

De acordo com um trabalho recente realizado pela Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, alimentos ricos em potássio, como a banana e o feijão, dão uma força e tanto para prevenir o diabete — por mais inusitado que isso pareça.

O potássio tem uma tarefa dupla: equilibrar a produção do hormônio e potencializar sua ação nas células. E, sem estabilidade e eficiência, a probabilidade de o diabete progredir é alta. Os sintomas mais comuns, quando o mal se instala, são fome e sede sem fim, e a inevitável ingestão de goles e mais goles de água, culminando em vontade de fazer xixi a toda hora.

Boas doses de potássio também fazem um bem danado ao cérebro. Uma revisão de estudos que saiu no Journal of American College of Cardiology, publicação conceituadíssima nos meios científicos, concluiu que a cada 1,6 grama a mais do nutriente na dieta, o risco de ter um acidente vascular cerebral, sobretudo o hemorrágico, se torna 21% menor, porque, com o potássio extra, diante de uma crise hipertensiva os vasos da massa cinzenta aguentariam melhor a tensão, sem estourar.

Onde ele é encontrado?

Abaixo, você confere alimentos que, juntos, alcançam a recomendação diária de potássio — 4,7 gramas para adultos. Se algum deles não entra com frequência no seu cardápio, há outras fontes do nutriente, como o abacate, a beterraba, a acelga, a couve, as amêndoas, a alcachofra, a sardinha, a linhaça, o extrato de tomate e até o chocolate amargo.

2 FILÉS DE CARNE PEQUENOS (700 mg*) + 2 GOIABAS (628 mg)+ 2 PEDAÇOS DE MANDIOCA (550 mg) + 3 PERAS (560 mg) + 4 CONCHAS DE FEIJÃO (1 600 mg) + 4 COLHERES DE ESPINAFRE (466 mg)= A DOSE IDEAL DE POTÁSSIO POR DIA

Mas atenção!!! As pessoas com problemas renais e os idosos precisam ficar ainda mais atentos à quantidade de potássio ingerida, porque quando há comprometimento da função dos rins, o potássio não é filtrado direito e, então, é reabsorvido, aumentando demais sua quantidade no sangue.

Com relação aos idosos, que naturalmente têm a função renal comprometida pela idade avançada, também é importante controlar o consumo de fontes desse mineral. É o que recomenda a nutricionista funcional Patricia Davidson Haiat, especialista em nutrição em clínica cirúrgica pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

A informação é da Abril Saúde

Nenhum comentário:

Postar um comentário