5 de mar de 2017

Pensar é fundamental! Pense!

Há alguns anos existia um seriado americano que abordava a questão do bom e do mau jornalismo. No caso desse seriado, o foco era os bastidores da vida das celebridades, se não me engano. A editora chefe de uma revista não media esforços para obter matérias em primeira mão. E não medir esforços, incluía o vale-tudo pela notícia. Eu nunca fui fã do seriado, nem sei o nome, mas cheguei a ver uns dois episódios no meio da madrugada.

Há pessoas que, realmente, não medem esforços na área da comunicação para conseguirem matérias exclusivas para ganharem likes ou seguidores. Aí entra o teste do caráter. Quando o caráter é bom, a matéria vai ser sublime. Já quando o caráter é duvidoso, qualquer coisa vale, sendo verdade ou não.

No meu dia a dia, eu acompanho, ou ao menos tento, páginas e jornais, desde a minha cidade, até Brasília. Internacional fica mais difícil, mas quando dá, confiro também. E percebo que há ferramentas excelentes, muitas vezes sem muita visibilidade, enquanto verdadeiros lixos se propagam. Aí entra a questão do leitor também, pois é ele quem dá força à boa e também à má mídia!

Na minha cidade, por exemplo, há excelentes pensadores e formadores de opinião totalmente preteridos, enquanto há também caçadores de qualquer tipo de informação, sem verificar a veracidade dos fatos e em 99% das vezes se apropriando de conteúdos alheios na maior cara de pau. É bem triste, tanto para quem promove, tanto quanto para quem consome esse tipo de material eletrônico. Mas cada um com o seu cada um, não é verdade?

Um jornal do Rio, no dia de hoje, postou um link sobre Fulana que ficou com ex-de outra fulana no carnaval. Cara, e daí? Qual a relevância disso pro planeta, sinceramente? Será que imbecilizar as pessoas com notícias tão vazias vai contribuir em alguma coisa? Eu penso que não, e você?

Ok, você pode estar pensando: ' Se ela critica é porque ela deve acompanhar. Por que acompanha, então?' - Muito simples: Sigo um jornal para colher informações a respeito da política estadual e federal. E como esse veículo de comunicação não separa perfis por temas, muitas vezes, me deparo com essas fofocas. que ganham destaque no tal veículo de comunicação.

Gente, não é que eu não leia ou veja bobagens (bom, como essas que eu citei, não mesmo!). A futilidade ajuda a abstrair um pouco. Questiono a futilidade como prioridade no quesito informação. Não é à toa que temos jovens e adultos por aí com o mesmo Q.I. de uma jaca!

E sobre a música? Gostar de funk, ok, de sertanejo, ok. Mas nem saber quem foi Tom Jobim é o fim da picada! Cultura também é parte da construção da personalidade, por isso também precisa ser ampla! A gente não pode se limitar!

Enfim, não existe essa de justificar a ignorância por conta da falta de oportunidade na vida! A oportunidade quem faz é a gente! Hoje em dia, só se limita quem quer, porque a internet está aí com a janela aberta para o mundo e com conteúdos fantásticos para gente consumir!

Lembra quando éramos criancinhas e os nossos pais diziam para não aceitarmos nada de estranhos? Pois é, vale aplicar para a informação também. Não aceite qualquer coisa como verdade absoluta, ok?

É isso!

Um abração!

Nenhum comentário:

Postar um comentário