6 de nov de 2016

Viver a dois é soma!

Para os relacionamentos darem certo, a regra número 1 é respeitar o espaço do outro. Viver a dois (seja casal hetero, gay, o que for)  é soma, não divisão, ou seja, ninguém tem que passar a viver a vida do outro, adotar o comportamento do outro, só porque se uniram. Gente, relacionamento castrador é a pior coisa que existe e, mais cedo ou mais tarde, tende a acabar. Se for mais cedo, ainda tá bom. Pior é quando duas pessoas vivem juntas a vida inteira e lá na frente um dos dois resolve se libertar e ir à luta! Aí é barra pesada pra quem fica!

Mas afinal, o que poderíamos chamar de relacionamento castrador? É aquele onde um manda e o outro obedece, entendeu? É claro que a coisa não se dá assim de supetão. Começa com um jeitinho aqui, outro ali, no dia a dia, e aí a pessoa vai abrindo mão disso, mão daquilo... não porque ela quer, mas porque o outro sugeriu, incentivou, muitas vezes, chantageou.

Nada melhor que o tempo para mostrar que ninguém é de ninguém.  Não se iluda com dinheiro,  com a ideia de que fazendo tudo pelo outro, sendo tudo para o outro, fará com que a pessoa seja sua. Jamais! Quando o copo d’água transborda, a pessoa dominada, digamos assim, vai viver a sua vida, até com a roupa do corpo, se preciso for, para poder ser ela novamente.

Ninguém precisa de ninguém para ser alguém! As mulheres, principalmente, aprenderam desde cedo que só tendo marido é que elas se tornam alguém, porque quem não tem ninguém, não é nada! Não importa o que a pessoa sinta, o que a pessoa pense. Suas convicções não valem nada, se ela não tiver alguém ao seu lado! Parece chocante? Mas é verdadeiro! Olha a sua volta e veja a quantidade de jovens que casaram com o primeiro que apareceu, isso quando não engravidaram antes, para se firmarem na sociedade! Deus me livre dessas criaturas ficarem sozinhas! Elas precisaram de uma ‘muleta’ para mostrarem à sociedade que elas existem! Graças a Deus, eu tive um pai, que tinha uma cabeça anos - luz à frente de qualquer um, inclusive de mim, e que me ensinou, justamente, o contrário – seja você e tenha quem você quiser!  Olha que louco! Olha que maravilhoso! E assim sempre procurei conduzir a minha vida! Eu tenho que existir pra mim, não para os outros!

Não entra nessa de querer governar a vida dos outros, porque você não governa nem a sua! Não fica cobrando que o outro te entenda, se nem você consegue se entender! Eu, hein! Estar com alguém deve ser por prazer, não por obrigação!

Vou contar uma história rápida! Um conhecido meu e do Zé arranjou uma namorada e pouco tempo depois excluiu facebook e demais redes, assim como ele fez a menina excluir também.  Isso é uma amostra pequena do que o relacionamento dessa pessoa se transformou – castração! Ele deixou de ser ele, ela , provavelmente, também deixou de ser ela, para formarem um casalzinho fofo,’endless love’.  Moral da história: Em um, dois anos de relacionamento, sei lá,  esse rapaz  perdeu até a postura, no sentido físico mesmo. A criatura anda de cabeça baixa, ombros curvados pra frente, enfim, passou por uma verdadeira transformação.  Talvez nem ele ainda tenha se dado conta, mas aqui fora, eu e o Zé já enxergamos nitidamente essa mudança.  Mas aí é cada um , com o seu cada um! As pessoas estão no lugar em que se colocam , não é mesmo?

É isso!

Um abração!

Nenhum comentário:

Postar um comentário