26 de jan de 2014

Encarar a realidade é melhor que viver na fantasia

A gente não pode passar a vida inteira culpando a educação que tivemos, os traumas de infância, o sonho da noite na passada, como justificativas para um momento presente frustrado. Um dia, a gente tem que acordar, amadurecer e encarar a vida como ela é, não como gostaríamos que ela fosse, pois isso é ilusão. E viver na ilusão é passar a vida dormindo, é viver fora da realidade.

Como eu sempre comento por aqui, o mundo não está aí para mimar ninguém. Quando a gente passa a ter esse tipo de percepção, imediatamente, saímos daquela posição de pessoas coitadinhas e tomamos outra postura, porque começamos a assumir o papel central da nossa própria vida.  

Você já começou a tomar as rédeas da sua vida? Já largou aquele mimimi de lado, aquela postura de pessoa indefesa, coitadinha e injustiçada do mundo e passou a encarar a vida como ela é e não como você gostaria que ela fosse?  Essa decisão pode levar tempo, claro, talvez uns 10, 20 anos, talvez, uma vida inteira, mas pode ocorrer a qualquer tempo.

A vida nos dá oportunidades, nós é que as jogamos fora.

A partir do momento em que saímos dessa hipnose, de que o mundo tem que nos agradar, tem que fazer as coisas do gente que a gente quer, e passamos a encarar a realidade, tudo muda. No momento em que a gente começa a ter um novo olhar sobre a vida, ela muda, porque a realidade é prática, não é fantasiosa. 

Gente, há pessoas por aí que perdem um braço, uma perna, a visão e continuam tocando suas vidas. Muitas vezes, essas pessoas até se projetam mais, conseguem grandes feitos etc, não porque elas são espíritos de luz, pessoas especiais, não. Elas resolveram encarar a realidade tal qual ela se apresentou, não ficaram na fantasia, no e se isso...e se aquilo...  Aliás, o tal do e se... é terrível, né? Você pode estar prestes a realizar qualquer coisa, aí entrou o tal do e se... na cabeça, pronto, melou tudo!

O sofrimento é opcional! Quem determina o seu sofrimento não são os outros, mas você! É preciso observar e não absorver!

É fato que o mundo não é colorido, cheio de flores, estrelinhas, fadinhas... Mas ninguém é obrigado também a trazer o peso do mundo, todas as dores do mundo, para dentro de si. Ah, Monique, mas eu me preocupo com o mundo, não sou egoísta, blá blá blá... É? E quando você  fica com a cara toda amarrotada de tanto chorar, o mundo vem pegar os seus problemas para amenizar a sua dor? Quem, algum dia, arrancou uma dor de dentro do seu peito, e levou a dor pra si? NINGUÉM! Não teve pai, não teve mãe, não teve mozão, benhê... ninguém! Então, nem você, nem eu, podemos ter a pretensão de sofrer as dores do mundo, porque a gente não pode invadir a alma de ninguém, assim como ninguém jamais conseguirá invadir a nossa! Nós só podemos ser úteis para o mundo,  quando nos tornamos úteis a nós, em primeiro lugar! E isso não é egoísmo. Você já imaginou um médico sofrendo todas as dores dos seus pacientes? Não dá para imaginar, né? O médico é prático, é realista, está ali resolvendo o seu ofício, contribuindo, sim, a partir dos conhecimentos adquiridos. Ponto.

Para podermos levar uma vida madura, sem mimimi, dentro de uma estrutura legal, é preciso observamos como estamos agindo perante a vida – de forma real ou de forma ideal (aquela que imaginamos, ou imaginaram para nós)? O ideal está na cabeça, na fantasia, não está materializado. Já o real, pelo contrário, por pior que possa ser, ou difícil de encarar, é o que de fato existe. E quando a gente passa a viver dentro do real, não tem mimimi, não tem ansiolítico, não tem muleta nenhuma, porque a gente sabe que só a gente pode encarar a nossa própria vida, mais ninguém! E enquanto não encaramos a nossa realidade, a nossa vida, simplesmente, não vai pra frente, fica ali estacionada, esperando a gente ter todos os faniquitos, para retomar, a partir de então, de onde parou. Daí o motivo pelo qual muita gente acorda para vida aos 20, 40, 70, ou simplesmente, não acorda e passa a vida como um pacote, que não serve para nada!

A partir de hoje, então, vamos combinar, menos mimimi e mais atitude? Você vai ver que as coisas vão fluir muito melhor para você!

Um abração!

Nenhum comentário:

Postar um comentário