17 de nov de 2013

Os outros são os outros!

A verdade precisa muito da humildade. Para ampliarmos os nossos conhecimentos e conquistarmos o que desejamos, tem que haver o processo da humildade. Mas não vamos confundir a palavra humildade aqui com vaidade, como por exemplo, quando alguém te faz um elogio e vc diz: 'ah, quem sou eu!'.

Ninguém nasce sabendo, não é? Lógico! Mas à medida em que o ser humano começa o processo de aprendizado, uns vão se destacando mais que os outros, uns vão conquistando as coisas mais facilmente que os outros. E por que não todos evoluírem juntos? Quem nunca teve um coleguinha de colégio, que ninguém dava nada por ele, e de repente, você tem a notícia de que fulano se deu bem na vida, é uma pessoa de sucesso, está bem colocada no mercado de trabalho... A gente sempre fica sabendo de um caso assim!

Quando a gente coloca a vaidade na frente, as coisas costumam retornar mais dificilmente para gente, porque estamos numa percepção meio distorcida da realidade. E quando nos deixamos levar pelo excesso da vaidade, a gente acaba se abandonando, mais cedo ou mais tarde, porque a gente se afasta do nosso EU para vivermos sob os aplausos e a aceitação dos outros.

Esses dias eu conversava com uma amiga a respeito desse tema, a aceitação dos outros. Quantas vezes na vida eu trouxe pra mim, problemas que nada tinham a ver comigo! E a minha vida estava andando às mil maravilhas? Que nada! Então, como eu poderia querer ter a pretensão de abraçar os problemas alheios, se eu não conseguia resolver os meus? A vida não anda, a vida não vai, claro! Mas a partir do momento em que eu caí na realidade, que primeiro eu deveria começar a pôr ordem na minha casa, aí sim eu senti que minha vida começou a fluir melhor. Eu comecei a prestar mais atenção em mim e acreditar mais na minha presença de espírito!

Sabe aqueles conceitos sociais, de que as coisas têm que ser assim, têm que ser assado.... As pessoas enfiam um monte de bobagens na cabeça da gente e, pior, a gente absorve! 11 entre 10 brasileiros querem melhorar de vida, não querem? Aí surgem aqueles conceitos malucos, de que enriquecer é ruim, quem é rico é mau (lógico que aqui que me refiro ao enriquecimento LÍCITO, ok?). Poxa, o sujeito trabalha feito uma mula, junta um dinheirinho, toca o seu próprio negócio para frente e sempre aparece um miserável depois pra tentar diminuir a imagem do sujeito, porque pra ser bom, pra ser humano,a pessoa não pode subir na vida, porque isso é coisa de gente que não presta. Não é assim que a banda toca no dia a dia?

A maior ilusão que o ser humano tem na vida é achar que pra ser feliz precisa do outro. Ora, eu, Monique, não preciso que ninguém venha aqui nesse blog ler alguma coisa que eu escrevo, para que eu exista, para que eu sinta alguma coisa. Com blog ou sem blog, eu continuo existindo, respirando, sentindo, tudo certo. Aqui, nesse momento, não estou precisando da aceitação, da aprovação, do entendimento de ninguém. Estamos eu e o meu teclado. Neste exato momento, eu só preciso de mim, da minha inspiração para escrever, mais nada! Socialmente, eu e você podemos nos encontrar para tomar um café e, de repente, você pode levantar algumas questões do meu blog, que debateremos, enfim. Mas no momento em que eu compus o texto, eu estava focada em mim, e não em como as pessoas iriam perceber ou achar do texto, porque quando a gente se coloca em segundo plano, dando prioridade aos outros, como comentei, a vida não flui, a vida não anda. Quem vive pensando na aceitação, na aprovação dos outros, se esquece, não se dá importância. E se nem você acredita em você, os outros vão acreditar? Não espere por isso!

Viver para os outros é viver numa prisão! Se alguém te ofende, e aquilo mexe com você, é porque você é 'ofendível'. Se você deixa alguém te machucar, é porque você é 'machucável'. Não é o mundo que é mau, que é ruim, é você que está se colocando num papel vulnerável, muitas vezes por conta da própria vaidade. Se alguém tenta te ofender e você não aceita a ofensa, não se incomoda, você está se bancando, vai continuar tocando a sua vida, numa boa, a ofensa vai passar batida, e provavelmente, essa mesma pessoa nunca mais vai tentar te ofender, porque já vai estar ciente que você se banca e não está nem aí para as pequenas coisas!

Tal qual num relacionamento. O sujeito mete o chifre na mulher, ela aceita. Aí o cara já fica animado para um próximo chifre, porque sabe que a mulher vai perdoar. Ela pode até dar uma esperneadinha, um chorinho, mas para ele, o interessante é que ela vai perdoar. O sujeito não está pensando na mulher, mas em como fazer com que o chifre seja perdoado novamente. Essa mulher é machucável. Não pensa nela, na felicidade dela, mas tá pensando na felicidade ' dos outros'  Os Outros, igual: ao próprio marido, aos filhos, aos parentes, aos amigos do trabalho, ao porteiro do prédio... Olha quanta gente é mais importante para essa mulher, do que ela própria! E ai dessa criatura quando der a doida, pôr fim nesse relacionamento e partir para o próximo. Sabe o que vai acontecer? Tudo de novo! A não ser que ela passe a viver para si e não para os outros.

Viver na ilusão é viver para os outros. Viver na realidade é viver para si e se colocar em primeiro lugar!

A vida nos dá uma lição todos os dias. A gente tem que ter a humildade para aprender, para escutar, para entender. Deixar a vaidade de lado, de que pra ser feliz, significa ter a aceitação dos outros. Não! Nós é que temos que nos aceitar primeiro. Agradar os outros é consequência, não ponto de partida da nossa existência!

Se você anda em conflito consigo, deixa a sua presença de espírito aflorar, deixa o seu EU falar mais alto. Não interessa os outros! Os outros sempre vão dizer, vão achar, vão pensar, vão dar ideias... mas ninguém habita dentro de você e sabe o que você sente, do que você gosta e o que você quer de verdade. Toma conta da sua vida, POXA! Pare de deixar que os outros a gerencie por você! Quando os caquinhos de você se espalharem pela sala, quem você acha que vai ter que juntá-los? Os outros? Vai nessa!

Pare de continuar a pedir licença aos outros para você existir!AGORA!

Um abração!

Nenhum comentário:

Postar um comentário