23 de out de 2013

Se coloque em primeiro lugar!

Na maioria das vezes, não enxergamos os nossos problemas por termos uma visão distorcida dos mesmos. Às vezes, a solução tá na cara, mas a gente não vê! Porém, tudo na vida flui de acordo com as nossas energias, de acordo com as nossas posturas.

Veja uma coisa: Desde cedo, a pessoa aprende que isso não pode, que aquilo é errado, que não é capaz de realizar tal coisa... e por aí vai! A pessoa vai armazenando tudo isso, mas em algum momento da vida essas negatividades aparecerão, seja na vida afetiva, seja no trabalho, em qualquer setor. 

Com o passar do tempo, a gente tende a criar as nossas defesas pessoais para respondermos aos estímulos negativos – ação e reação. Só que quando a gente se fecha demais, as boas oportunidades que vão surgindo a nossa frente, também podem encontrar resistência em vir pra gente. Vou dar um exemplo!

O seu último relacionamento foi um fiasco, acabou, mas você sobreviveu e, Deus me livre, que apareça outra tranqueira na sua vida, não é? Até aí, eu te dou os parabéns, porque ficar persistindo em relacionamento ruim é pra lá de burrice! Mas se você se fecha por completo para conhecer novas pessoas, se permitir a um novo relacionamento, o seu destino vai ser a solidão. E não vai colocar a culpa em Deus, hein!

Um outro exemplo: A pessoa quer alcançar o sucesso na vida, mas tem receio, medo de se expor. Ora, quem não se atira pra vida, não chega lá! Tá certo que a concepção de sucesso é algo muito pessoal, mas tem gente que não consegue ir pra frente, porque ela própria está se defendendo de alguma situação que a leve a sua realização, entende! Ela resiste, porque desde cedo aprendeu a se defender, conviveu com a negativa. E ainda que algo bom possa surgir em sua vida, a primeira coisa que ela faz é, primeiro, resistir ao novo que se apresenta. E aí, a vida fica atravancada, não flui, porque o grau de vulnerabilidade da criatura está nas alturas.

Você é uma pessoa vulnerável? Sim ou não? Se alguém toca na sua ferida, você continua se bancando ou se desmonta? Se uma pessoa que não tem muita importância pra você te chamar de incompetente, é capaz de você nem ligar. Mas e se for a sua metade, alguém que você gosta muito, te chamar de incompetente, é capaz de você pegar um CD da Maysa e ficar ouvindo ‘meu mundo caiu' pro resto da vida, não é? Pois é! E já sabendo dos seus pontos fracos, você irá evitar de fazer certas coisas, porque aí não se magoará.

Gente, eu sei que não é fácil vencermos as nossas próprias fraquezas. É claro que eu tenho as minhas, e algumas eu devo ter e nem sei. Mas para que a gente possa evoluir, para que a gente possa se sentir bem, é necessário fazermos uma auto-análise, identificarmos, reconhecermos nossas vulnerabilidades pra que a gente possa trabalhar isso todos os dias até vencê-las e não acumulá-las mais ainda. 

Às vezes, a mãe vai chamar a atenção do filho, ou o patrão do empregado, e ao invés de criticar o ato, critica a pessoa. Por exemplo: ‘você e uma porcaria!’ – Não, não é a pessoa que é uma porcaria. O que ela fez, pode até ter sido, mas ela não é.  Só que a pessoa introspecta que ela é realmente uma porcaria, e aí se trava no trabalho, na vida, nos relacionamentos... e vai sempre se proteger para não ser apontada como uma pessoa ‘porcaria’. Se fechando, para ser uma pessoa ideal para o mundo, e não ela mesma, é claro que terá dificuldades em evoluir em qualquer setor da vida.

Mas tem o seguinte também: Quem não se deixa contaminar pelos ouvidos, pode ouvir o que for, que nada atrapalhará o seu sucesso, porque o sucesso chega para os que estão preparados para recebê-lo – com críticas e elogios. É preciso aceitar o desafio de encarar qualquer um dos dois pela frente!

O mundo é pra você o que você é pro mundo! Se você vive em constante conflito interior, não pode esperar que o mundo exterior te receba harmoniozamente. Isso é contraditório!

Muitas vezes, o medo de errar, é o medo de se ferir! Então, melhor não tentar! E não tentando, os objetivos ficam distantes e inatingíveis. E daí vem as frustrações! E frustrado, ninguém chega a lugar nenhum! Pode dar dois, três passos, mas vai ficar só nisso!

Enfim, a gente não veio ao mundo para agradar a A, B ou C, em primeiro lugar. Se coloque como prioridade em sua vida, prioridade em seus planos e projetos pessoais, aí sim, depois você pensa se vai dar ouvido ao que os outros dizem ou não, ok?

Um abração!

Nenhum comentário:

Postar um comentário