22 de nov de 2012

Doar é tonar o amor visível

Ontem eu fiz um pequeno desabafo em rede social a respeito desse pseudo espírito natalino. Comentei, em tom irônico, que realmente me comovo com as pessoas que dão caixinha de natal, mas ignoram seus semelhantes o ano todo.

A proximidade do natal tem esse dom de sensibilizar aqueles que foram insensíveis durante o ano todo. Deve ser por isso que, nem eu, nem meu pai, nunca nos identificamos com esse período.

Eu tenho ressalvas, sinceramente, de pessoas que se comportam de um jeito durante o ano inteiro e quando chega o natal ficam mais receptivas, mais humanas, mais amigas, mais caridosas... Isso para mim é peso na consciência aliado ao espírito místico do natal; porque espera só o ano virar e perceba se os bonzinhos não voltam a ser os mesmos menos bonzinhos de sempre!

Eu, defintivamente, não curto certas atitudes de pessoas que dão um carrinho de plástico para uma criança, mas depois esquecem que, durante o ano todo, essa mesma criança pode nem ir à escola por falta de material, por falta de um par de sapatos, muitas vezes não se dão ao direito nem de sonhar com um pacote de biscoitos, porque nem o arroz tem na mesa.

Há uma frase que sempre registro, que é: 'doar é tornar o amor visível'! Toda vez que você doa ou se doa ao seu próximo, você realmente ficará em dia com Deus, Jeová, Oxalá, Força-Superior.... E, a meu ver, não se ama ao próximo só no dia tal, hora tal, do mês tal. Amar ao próximo deve ser uma constante na minha, na sua e na vida de tantos outros.

Pense nisso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário