20 de jul de 2011

Google+ chega a 18 milhões de usuários

O Google+ chegou à marca de 18 milhões de usuários, tendo registrado 750 mil novos usuários na ultima segunda-feira, 18.

Na semana passada, houve um adicional de 2 milhões de pessoas em um único dia. Na terça-feira, o crescimento foi de 4,47%, o menor desde que a Google liberou convites no último 6 de julho.

De acordo com o levantamento de Paul Allen (que desenvolveu um método para calcular a quantidade de usuários do Google+), a quantidade de usuários do Google+ é de cerca de 2,5% dos 750 milhões de usuários do Facebook.

O Facebook retirou do ar uma peça de publicidade promovendo um link para o Google+ de um usuário chamado Michael Lee Johnson que se descreve como geek e desenvolvedor de aplicativos. Johnson criou uma chamada para informar aos visitantes de seu perfil que ele estava como um novo cadastro na rede social rival, o Google+. Minutos depois de entrar no ar, o Facebook não só retirou a propaganda como proibiu o usuário de utilizar o sistema de publicidade da rede social novamente.

"Se você tem a sorte de ter uma conta no Google+, adicione Michael Lee Johnson, geek de internet, desenvolvedor de aplicativos e virtuoso tecnológico", dizia o anúncio.

A peça publicitária era paga e mesmo assim foi retirada do ar cerca de uma hora depois, pois estaria violando as regras de uso do serviço de publicidade do Facebook.


"Sua conta foi desativada. Todos os seus anúncios foram suspensos e não devem ser publicados novamente", dizia a resposta do Facebook por e-mail, que Johnson publicou em seu perfil no Google+. "Geralmente, nós desativamos uma conta se muitos de seus anúncios violam os nossos termos de uso ou diretrizes de publicidade. Infelizmente, não podemos permitir a publicação com violações consideradas abusivas", completou.

O diretor-executivo da rede social do mundo corporativo LinkedIn está convencido de que o Google + está fadado ao fracasso.

Para Weiner, o Google + está perdido num cenário onde cada rede social já possui sua função estabelecida - o Facebook serve para interagir com amigos; o LinkedIn, para se comunicar com outros profissionais; o Twitter, para disseminar ideais, links e observações.

As informações são do Globo Mutimídia de hoje

Como eu havia comentado antes aos amigos do blog, a minha 1ª impressão sobre o Google + foi bastante positiva por três aspectos:

1. Por se tratar de uma nova rede social, ainda não apareceram os fakes (pelo menos, nas relações de amigos que disponho).

2. Ainda não surgiram as comunidades ou grupos, que a gente acaba participando, muitas vezes, por uma questão de gentileza a quem administra. No Google+ existem os círculos, que me parecem bem mais simples, uma vez que você posta suas informações no seu mural, e logo abaixo, as destina aos círculos desejados, ou torna as postagens públicas, sem complicações.

3. Já notei que algumas pessoas podem te seguir (círculo seguindo), nos mesmos moldes do twitter, ou seja, não necessariamente, você terá que seguí-las também.

Mas enfim, é uma rede social muito recente, mas que parece poder ameaçar o facebook, sim.

Você ainda não recebeu o seu convite para o Google+? Deixe o seu e-mail aqui em Comentários, que eu envio a você!

Nenhum comentário:

Postar um comentário