25 de fev de 2010

Não adianta!

Há pessoas que conseguem abrir mão de sua própria vida só para agradar ao parceiro ou à sociedade. Sinceramente, não sei como essas pessoas conseguem viver assim, de forma reprimida. Possivelmente, devem desenvolver um monte de problemas(doenças),porque ninguém vive na plenitude de sua felicidade representando um papel a vida inteira.

É claro que eu não estou aqui para apontar o dedo a ninguém. Estou apenas colocando um ponto de vista. Cada um vive e faz da vida o que quiser. Portanto, vou falar de mim!

Desde que criei esse blog, o fiz com o intuito de ter um espaço light, de amenidades, reflexões, enfim... Passei uma semana ensaiando um assunto qualquer para trazer p/cá, mas um assunto qualquer, não é um assunto interessante. É apenas um assunto qualquer.

É fato que nem todo mundo gosta de política, assunto pelo qual tenho grande interessante, e nem eu gostaria de trazer p/cá esse tema que já discuto em vários outros meios de comunicação. Logo, o blog ficou em standby até que eu pudesse trazer algo que realmente eu entendesse que fosse acrescentar, e não apenas mais uma notícia. É a minha essência, não adianta!

A gente precisa ter um foco na vida! O meu foco não é a política em questões partidárias. O meu foco, desde criança, desde que me entendo por gente, sempre foi o olhar para as diferenças, para os excluídos, para a injustiças. Sei lá, pode ser influência do meu signo de Libra, o signo da Justiça, não sei, mas essa é a minha essência, a política enquanto cidadania.

Embora sendo mulher, eu jamais conseguiria passar a vida preocupada com cremes, com medidas, com o capítulo da novela de ontem... Jesus!Isso não tem nada a ver comigo, tanto que desde criança, até por só conviver com primos homens, que consequentemente me trouxe mais amigos homens, cresci voltada para um raciocínio mais prático, objetivo, do que romântico, cor-de-rosa.

Talvez possa ter passado pela sua cabeça: "Hummmm, sei não! Monique com essa história..." Já adianto! Sou mulher, heterossexual, bem casada com o Zé, e não tenho o menor problema ou preconceito com a orientação sexual de ninguém, até porque a minha aura é pink e cheia de glitter! Rs... O que traduzo p/cá é que mesmo sendo mulher, eu não preciso ser fútil, superficial. Ser fútil e superficial pode ser uma opção, mas não deve ser uma condição de vida.

O meu foco sobre política, enquanto cidadania, é levar informação às pessoas ( dentro dos meus limites e possibilidades, claro), mas no intuito de afastar a ignorância (lembrando que, ignorância no sentido de ignorar, desconhecer), que favorece aos oportunistas a grata satisfação de "deitar e rolar" às custas da nossa falta de informação, favorecendo as diferenças, as injustiças, as falcatruas, tudo que vemos no nosso dia-a-dia.

É fato que tive e tenho dias muito difíceis, mas me sinto realizada, me sinto feliz, me sinto bem comigo mesma, com o meu marido, com os meus pais... E todo esse tempo que resisti à minha essência, a minha vida e a dos que me cercam, pouco evoluiu. Como a vida tem os seus mistérios, não?

E você? Resiste a sua essência? Já encontrou o seu foco? Representa algum papel ou resolveu protagonizar a sua própria vida? Pense nisso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário