7 de fev de 2010

Cultura contemporânea

A Veja publicou uma matéria bem interessante a respeito da nossa cultura contemporânea. Confira um trecho:

"Escovo meus dentes com uma garrafa de Jack", diz a cantora americana Ke$ha, de 22 anos, em Tik Tok, single que a elevou ao topo da parada de discos americana. Jack, bem entendido, é o uísque Jack Daniel’s. A moça deve ter um hálito deleitável. Sua música é igualmente doce: embalada por um pancadão eletrônico (uma espécie de rap sem molejo), Ke$ha canta sobre noitadas, homens e bebedeiras. O clip de Tik Tok não é sutil na sua tradução visual da letra: Ke$ha acorda, toda amarfanhada, dentro de uma banheira, esfrega-se com um sujeito de bigodão asqueroso, é algemada por um policial, passa a madrugada pulando em uma casa noturna – e, no fim triunfal da jornada, capota mais uma vez dentro da banheira.

Essa moça me fez lembrar da Rê Bordosa, aquela personagem em quadrinhos, que sempre amanhecia de ressaca na sua banheira, já atracada a uma garrafinha de bebida qualquer.

Ok, não estou aqui para fazer pré-julgamentos. Cada um faz da sua vida o que quer.

Mas voltando ao hit de sucesso, podemos perceber como o lixo cultural vem tomando conta da mídia e da cabeça da juventude. Novos valores do século XXI? Eu fico imaginando como estaremos daqui há alguns anos!

Eu me recordo de uma funcionária que tive aqui em casa, que um dia chegou criticando o seu marido, por ele só gostar de música chata, de velho. Claro, não perdi tempo e fiz duas perguntas: A 1ª: qual era esse tipo de música de "velho" , e óbvio, qual o gênero musical de sua prfeferência.

É claro que eu não poderia esperar muita coisa daquela criatura: A música de "velho": Tom Jobim (Jesus, acende a luz!). Seu gênero preferido: Funk (daquele estilo cahorronas).

Agora, como eu poderia culpar aquela bendita criatura pelo seu gosto musical duvidoso, se me aprofundando na questão para minha tese pessoal, tudo o que ela ouvia na vida era o que tocava na mídia?

Graças a Deus, eu tive melhor sorte do que ela, pois cresci conhecendo vários gêneros musicais. E por isso me permito ouvir qualquer gênero musical, incluindo funk, porque é a retratação fiel do povo que vive nas periferias. Agora, educar os ouvidos é fundamental para que uma pessoa possa discernir boa música, música de qualidade, do que é simplesmente para "balançar o esqueleto" numa balada de final de semana.

Da mesma forma, há pessoas que são furtadas de conhecer o samba, os grandes nomes da MPB, por julgarem brega, mas ouvem músicas com letras medíocres, das quais não entendem, mas por serem estrangeiras, estão aprovadas.

Eu entendo que cabe aos pais, aos educadores, propiciar às crianças e jovens a oportunidade de conhecerem o que é a música, com todos os seus gêneros, do clássico ao funk. A escolha é de cada um, mas oportunizar o conhecimento, é um dever de todos!

Bem, e já que tratamos do assunto música, quem quiser fazer o download, totalmente free, que montei, basta acessar o link a seguir: http://www.4shared.com/file/216936711/7bfedea4/PlaylistTNF2.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário