22 de jan de 2017

Stiletto Dance - sempre em cima do salto

A Stiletto Dance foi criada pela artista Dana Foglia, professora do Broadway Dance Center, em Nova Iorque, a partir da necessidade dos bailarinos aprenderem a dançar de salto alto para apresentações em clipes, shows e comerciais.

Estar em cima do salto é sinônimo de elegância, classe e postura, não só no dia a dia, mas também nos palcos.

Numa aula, que tem que ser feita com salto alto obrigatoriamente, claro, o salto pode ser inicialmente de 5 cm. E não há distinção de sexo ou idade, basta que a pessoa não tenha problemas na coluna ou algum tipo de lesão nas pernas, aí, nesse caso, nada de Stiletto.

Além de trabalhar glúteos, pernas, panturrilha, coxas, abdômen, braços e marcar a cintura, o Stiletto aumenta a autoestima, sem dúvida alguma, porque não há quem não dive em cima de um salto, não é mesmo? Isso sem contar que ajuda no equilíbrio e melhora a postura, além de queimar até 600 calorias em uma aula.

Não seria incorreto dizer que Beyoncé pode ser considerada a madrinha do Stiletto, afinal de contas o estilo começou a bombar mundo afora a partir do seu álbum “I am... Sasha Fierce”. No Brasil, por exemplo, nós temos a Anitta, que traz para os seus trabalhos um pouco dessa coisa coisa teatral, em cima do salto.

Confira o vídeo com o professor Raphael Centurião

Nenhum comentário:

Postar um comentário