26 de jun de 2016

Ninguém é melhor que ninguém

Nesse mundo de ilusão, principalmente o das redes sociais,  manter-se com a mente sã é missão quase impossível. Se você permanecer por um bom tempo no facebook, por exemplo, ao sair de lá, é possível que você sinta até uma depressãozinha. Aliás, uma pesquisa lá nos States apontou que o facebook contribui para a depressão. E você sabe o motivo? Muito simples! Nessa rede social quase todo mundo é rico, bem sucedido, bem relacionado, só come do bom e do melhor e por aí vai. Aí você olha pra sua vida em volta, acha a sua realidade uma bosta e acaba ficando deprê!

O facebook, de fato, é uma lente de aumento da sociedade.  Agora, nem por isso a gente pode se deixar levar pela ilusão desse mundo cor de rosa e nos colocarmos pra baixo, a ponto de  nos sentirmos inferiores. É  bom saber que cada um tem o seu valor, a sua habilidade. E ninguém nessa vida está acima do bem e do mal. Todos nós temos virtudes e defeitos.

Tudo na vida tem que ter um certo equilíbrio. A gente não pode se comparar aos outros, nem a padrões, porque a gente não vai se encaixar nunca, simplesmente, porque somos únicos. E ser único é luxo, não é defeito! Por mais que a sociedade tente nos impor que as pessoas têm que ser de um padrão X e se vestirem de um jeito Y, cair nessa lorota é burrice. Se nem o nosso lado esquerdo do corpo é igual ao lado direito, como é que a gente vai ser igual no modo ser ou de pensar, seja de quem for?! Não há a mínima possibilidade.

Outra coisa: A gente também não tem que ter resposta pra tudo, não tem que saber de tudo, nem estar disponível a todo instante.  Eu, aliás, custei a aprender isso, até descobrir que ‘não sei’ e ‘não’ também são respostas. E quer saber? Me senti ótima!

Nós não temos que esperar que os outros nos reconheçam. Nós é que temos que nos reconhecer primeiro. Se a gente não se dá ao devido valor, quem vai dar?

Quem faz sucesso, quem se destaca, é aquela pessoa autêntica, que tem um diferencial, que foge do convencional, do ‘maria vai com as outras’, é ou não é?  As pessoas naturais  são muito mais interessantes. Eu viro fã daquelas pessoas que são como são, sem filtro, sem tipo.

Se você não está se sentindo no mesmo nível dos outros que te rodeiam, é porque você se colocou, ou te colocaram, de joelhos. Levanta!  Se coloca no mesmo nível! Encare os outros de frente, que você vai se sentir muito melhor e mais confiante! Vai por mim!

Um abração!

Nenhum comentário:

Postar um comentário