20 de mar de 2013

O Brasil perde seu maior intérprete, Emílio Santiago

Nascido no Rio, em 1946, Emílio Santiago cursou direito na década de 1970, estimulado por seus pais. E também estimulado por amigos, que conheciam seu gosto pela música, começou a participar de festivais.

Em 1973, gravou para a Polydor seu primeiro compacto, "Transas de Amor". O primeiro disco veio em 1975, lançado pela CID. No ano seguinte, transferiu-se para a gravadora Philips/Polygram, em que permaneceu até 1984.

Em 1988, convidado por Roberto Menescal e Heleno Oliveira, fez o primeiro disco da série "Aquarela Brasileira", projeto da Som Livre dedicado à releituras de clássicos brasileiros, com o qual atingiu o sucesso.


Em 2000, assinou com a Sony Music. Seu trabalho de estúdio mais recente é "Só Danço Samba", de 2010, que homenageia Ed Lincoln e marcou a comemoração de seus 40 anos de carreira.

Entre os maiores sucessos gravados em sua voz estão "Saygon", "Lembra de Mim" e "Verdade Chinesa".

Na minha humilde opinião, o maior interpréte da MPB.

Vá em paz, Emílio!



Com informações da Folha SP

Um comentário:

  1. Biografia perfeita, e claro merece nosso respeito, não me lembro de ter lido nenhuma forma de comportamento como muitos artistas são por ai. álcool ou drogas...
    Abraço querida Monique e claro repouse bastante,
    Bjs
    Nicinha

    ResponderExcluir