4 de fev de 2013

Síndrome de Tourette

A causa do transtorno ainda é desconhecida. A Síndrome de Tourette é um distúrbio neuropsiquiátrico caracterizado por tiques múltiplos, motores ou vocais, que persistem por mais de um ano e geralmente se instalam na infância.

Em 80% dos casos, os tiques motores são a manifestação inicial da síndrome. Eles incluem piscar, franzir a testa, contrair os músculos da face, balançar a cabeça, contrair em trancos os músculos abdominais ou outros grupos musculares, além de movimentos mais complexos que parecem propositais, como tocar ou bater nos objetos próximos.

Em menos de 50% dos casos, estão presentes o uso involuntário de palavras (coprolalia) e gestos (copropraxia) obscenos, a formulação de insultos, a repetição de um som, palavra ou frase dita por outra pessoa (ecolalia).

O diagnóstico é essencialmente clínico e deve obedecer aos seguintes critérios:

1) tiques motores múltiplos e um ,ou mais, tiques vocais devem manifestar-se durante algum tempo, mas não necessariamente ao mesmo tempo;

2) os tiques devem ocorrer diversas vezes por dia (geralmente em salva), quase todos os dias ou intermitentemente por um período de pelo menos três meses consecutivos;

3) o quadro deve começar antes dos 18 anos de idade.

A síndrome de Tourette é uma desordem que não tem cura, mas pode ser controlada.

Medicamentos antipsicóticos têm se mostrado úteis na redução da intensidade dos tiques, quando sua repetição se reverte em prejuízo para a autoestima e aceitação social. Em alguns casos de tiques bem localizados, podem ser tentadas aplicações locais de toxina botulínica (botox). Alguns autores defendem que, excepcionalmente, pode ser indicado o tratamento cirúrgico com estimulação cerebral profunda, aplicada em certas áreas do cérebro.

Essas informações foram as menos complexas que encontrei, publicadas pelo dr. Drauzio Varella em sua página. Com essa leitura, e o pequeno documentário a seguir, você terá mais facilidade em identificar um portado da síndrome de tourette, e quem sabe, auxiliar alguém que tenha um ente com esse distúrbio, e possivelmente, seja tido como louco. É impressionante!







No Brasil, existe a ASTOC - Associação Brasileira de Síndrome de Tourette, Tiques e Transtorno Obsessivo Compulsivo. Trata-se de uma organização voluntária nacional, que oferece orientação quanto ao diagnóstico e tratamento do TOC e da ST, além de desenvolver várias atividades dirigidas aos seus associados, como palestras, grupos de ajuda, distribuição de material educativo e cadastramento de profissionais interessados em atender pacientes com este tipo de patologia. Para um primeiro contato com a ASTOC, os interessados podem ligar para (11) 3541-2294 ou pelo e-mail : astoc@astoc.org.br.

Confira o site da ASTOC => clique aqui

Um comentário:

  1. Margaret Ismério Cunha15/02/2013 12:49

    Olá Monique...muito interessante você abordar esse assunto...passei para a página da minha escola para que as professoras possam ler...aprender e ter conhecimentos sobre síndromes só enriquece nosso trabalho e assim podemos observar melhor nossos alunos!Abraços e boa tarde!

    ResponderExcluir