21 de nov de 2012

Contos de fada são apenas contos de fada

Algumas mulheres atingem a fase adulta frustradas, cheias de neuras, com um currículo extenso de relacionamentos fracassados, porque desde pequenas foram educadas a serem princesas e esperarem pelos príncipes encantados.

A imaginação da criança deve ser estimulada. Os contos de fada fazem parte da fantasia infantil, mas preparar uma criança para ser um adulto equilibrado vai muito mais além.

Mocinhas não precisam ser frágeis, submissas, dóceis o tempo todo. A menina que cresce com essa ideias, ao se deparar com a realidade da vida adulta, possivelmente, se frustrará , porque encontrará homens não poderosos, que falham, têm suas imperfeições e que nem sempre estarão próximos para protegê-la no momento que precisar.

Eu conheci algumas histórias muito curiosas - uma, que tentava se agarrar ao primeiro que aparecia, depositando toda a sua felicidade numa pessoa que acabara de conhecer; outra ainda que fazia um verdadeiro levantamento financeiro dos rapazes, logo que os conhecia (onde morava, se era de bairro nobre, qual o carro, a ocupação...). Vidas que não se cruzaram, mas até hoje, pelo que eu sei, tiveram o mesmo destino: a solidão!

Assim como os pais dizem NÃO para formar o caráter de seus filhos, também se torna de extrema importância mostrar que a vida nem sempre será o mesmo dos contos de fadas, que a  felicidade não está nas mãos de ninguém, mas em nossas próprias mãos.

Crianças confiantes se tornarão adultas confiantes também! Crianças que vivem num conto de fadas, possivelmente, se tornarão adultas cheias de ilusão...e frustradas!

Nenhum comentário:

Postar um comentário