2 de jan de 2010

Semelhante atrai semelhante

Já faz um tempinho que eu comentei por aqui sobre almas gêmeas (clique aqui) e deixei 3 dicas para quem, eventualmente, ainda não tenha encontrado a sua metade da laranja. Vamos prosseguir.


Muitas aproximações são enganosas, fortuitas, que podem não ter nada a ver com o coração, mas,claro, contribuem para a nossa evolução pessoal de alguma forma. Então, como identificar uma alma gêmea ao encontrá-la?

Bem, não é uma tarefa fácil, simples, nem existe uma fórmula exata. Nós podemos ter sinais de identificação, como as dicas anteriores que dei, por exemplo.

A alma gêmea identifica a outra, como se estivesse diante do espelho, não tem erro, a não ser que você se deixe enganar por alguém que esteja fingindo. Mas até nesse caso é uma questão de tempo para a máscara cair, porque ninguém consegue incorporar um personagem pela vida inteira.

Ah, Monique, isso é história, porque eu só me dei mal até hoje com os relacionamentos que tive! Existe, sim. Tudo a seu tempo. E esse tempo pode não ser o seu "tempo", porque cada um tem a sua própria evolução, ou seja, almas gêmeas evoluem paralelamente, nem sempre na mesma sintonia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário